Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009

*- Não devias mesmo fazer isso às pessoas - critiquei. - Não é muito justo.

- Fazer o quê?

- Deslumbrá-las dessa forma; neste preciso momento, ela deve estar na cozinha a respirar de forma ofegante.

Ele parecia confuso.

- Oh, vá lá - disse com hesitação. - Tu deves ter noção do efeito que exerces nas pessoas.

Inclinou a cabeça para um dos lados e os seus olhos expressaram curiosidade.

- Eu deslumbro as pessoas?

(...)

- E a ti, deslumbro-te?

- Frequentemente - confessei.

 

Há pessoas assim...

Não sabem, ou não conhecem, aquilo que são, ou aquilo que algumas pessoas julgam que são.

Gosto de me encostar a um canto e ver os seus gestos, os gestos daquela pessoa, ver as suas acções, os seus movimentos, a maneira como fala e o que o faz sorrir, a sua expressão e o que faz os seus olhos brilharem... Gosto de distanciar-me do mundo e focar-me nele, não quando apenas estou eu e ele (isso seria fazer batota) mas sim quando a sala está cheia, quando o barulho se faz ouvir, quando eu estou tão longe que ninguém dá por mim, quando o seu mundo não é o meu mundo.

É nesse momento que consigo perceber o mistério e, ao mesmo tempo, ficar mais intrigada: se por um lado sou atingida pelas certezas de estar perante uma pessoa única, por outro lado fico mais curiosa sobre as suas origens... Bem de certo, alguém assim não pode existir.

Deslumbrar é o termo correcto! Mas há mais: há um novo mundo que existe, que é real ao som das suas palavras; que é criado, que é gerado pelo brilho dos seus olhos; infindável, interminável na intenção dos seus gestos...

Gosto de me encostar a um canto e vê-lo, apenas... Vê-lo!

E tudo ganha um novo sentido!

 

*- Estás a fazê-lo novamente - disse por entre dentes.

Os olhos dele arregalaram-se de admiração.

- O quê?

- A deslumbrar-me - confessei, tentanto concentrar-me ao voltar a olhar para ele.

- Ah! - franziu o sobrolho.

- A culpa não é tua - afirmei, suspirando. - Não consegues evitar.

 

* Bella Swan, "Crepúsculo", Stephenie Meyer



publicado por mafalda às 09:37 | link do post | comentar

34 comentários:
De complicadinha a 2 de Setembro de 2009 às 09:40
Curioso... ainda ontem dizia o mesmo a alguém... : )
Beijocas


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 14:54
:)
beijinhos.


De jangadadecanela a 2 de Setembro de 2009 às 10:25
olá Mafalda, lindo post...

há pessoas assim, com a capacidade para nos fazer perder um comboio ou uma conversa, simplesmente porque existem na sua forma que é para nós, encantadora...

volto a dizer... lindo post... :)

um abraço
Luís


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 14:55
olá, Luís, obrigada :)
fico muito contente por uma pessoa como tu, com tanta sensibilidade para a escrita, tenha gostado deste post :)
beijocas.


De pingodemel a 2 de Setembro de 2009 às 12:06
olá miguinha :)

..o que eu concordo com este post :) ... há pessoas assim, que basta entrarem numa sala e só pelo simples facto de entrarem já marcam presença, está inato nelas e não precisam de fazer nada para isso :)

beijocas


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 14:56
olá, miguinha.
sublinho as tuas palavras:)
beijinhos.


De Ninita a 2 de Setembro de 2009 às 12:19
Amei :)
Concordo com o q escreveste...
Lembro me muito bem desta passagem do livro, tu andas a ler a saga de trás para a frente é?


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 14:59
de trás para a frente? lol
se queres que te diga, não estava muito interessada nesta saga (erro meu, eu sei) mas o meu pai ofereceu-me "lua nova" nos meus anos... ao princípio ainda resisti, não queria muito ler, mas depois não tinha mais nada à mão e comecei...
acabei por adorar! :)
depois quis ler o primeiro, para ver como tudo começou, e agora quero ler os seguintes :)
embora tenha lido "lua nova" primeiro, ler depois o "crepúsculo" não afectou a história, achei isso extraordinário.
quanto ao post, fico contente por teres gostado :)
beijinhos, querida.


De S a 2 de Setembro de 2009 às 14:03
estas-me a dar vontade de ler de novo o crepúsculo...


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 14:59
:) é tão lindo! mal posso esperar pelo eclipse!


De S a 3 de Setembro de 2009 às 15:04
são os 4 e metade do midnight sun, lindos, alias perfeitos...


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 15:07
ouvi dizer que ela não vai acabar o midnight sun, pelo menos, por agora.
gostava de ver a história pelo lado do edward, já que é a bella quem narra as outras histórias.
o eclipse e amanhecer já não me vão escapar, agora é só preciso ter um pouquinho de paciência :)


De S a 3 de Setembro de 2009 às 15:25
pois tão cedo não acaba, mas eu já li o que ela escreveu do midnight sun em português e delirei, é o melhor...
no eclipse e amanhecer, o jacoob também narra certas partes...


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 21:31
o jacob a narrar?! diz-me a sério: os livros são bons? é que não estou a ver ninguém com mais jeito para narrar do que a bella :(


De S a 3 de Setembro de 2009 às 21:53
sim, ele narra devido a certas circunstacias... eu amei-os, gostei mais do 4 do que do 3, fartei-me de falar com o o 3º, nunca me emocionei tanto com um livro...
dizes isso por nunca leste o midnight sun, onde o edward tem pensamentos do género foge de mim, foge para teu bem, não fujas, fica, eu amo-te...


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 21:59
ah! não, não! não era nada disso que eu estava a querer dizer!
nesses quatro livros, vejo a bella como sendo a melhor a narrar! pelo menos, nos dois que li, não vejo ninguém que o fizesse melhor do que ela.
mas, sim, queria mesmo ler a parte do edward! queria muito ler o midnight sun por isso mesmo!
no crepúsculo e na lua nova, há sempre um mistério que fica no ar: o mistério do que pensa edward! e a ideia de haver um livro com a versão dele é fantástica.
resumindo: o que eu queria dizer é que não acho grande piada a haver alguém a narrar para além da bella ou do edward... mas se dizes que os livros são bons, eu acredito :)


De S a 3 de Setembro de 2009 às 22:05
eu gostei dos livros, claro tu preferes sempre mais a Bella que o jacob... porque não les no final o midnight sun? eu adorei os livros...


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 22:09
e é o que vou fazer :)
agora estou à espera do eclipse e do amanhecer, depois vou tratar do midnight sun :) foi uma pena ter acontecido o que aconteceu e a autora ter-se visto obrigada a parar de escrever :(


De S a 3 de Setembro de 2009 às 22:41
se quisres o midnight sun traduzido depois, tenho o link no meu blog em "books of my heart", esta mesmo bem traduzido...
foi muito mau, não merecia e agora todos sofem por causa de algum/a palerma...


De mafalda a 4 de Setembro de 2009 às 10:51
obrigada :) já andava para pesquisar algum site que tivesse o midnight sun, se tens o link no teu blog é mais fácil :)


De S a 4 de Setembro de 2009 às 12:38
Tenho o link e esta mesmo bem traduzido, acredita =)


De mafalda a 5 de Setembro de 2009 às 21:17
tenho mesmo, mesmo, mesmo de lê-lo :) mas, diz-me, o midnight sun faz referência ao eclipse e/ou ao amanhecer? é que ainda não li esses dois e não queria misturar as histórias.


De S a 5 de Setembro de 2009 às 21:46
não, fala só do crepúsculo e não todo... está perfeito...


De mafalda a 5 de Setembro de 2009 às 21:55
aahhh! assim está bem! ;)


De Tixa a 2 de Setembro de 2009 às 14:34
olá Mafalda

é tal e qual como tu dizes e essa cena descreve há pessoas que nos deslumbram :D

eu tambéma adoro sentar-me no canto e deslumbrá-lo ou então mesmo quando estamos separados imaginar o nosso próprio mundo :D

adoro esse livro :)

beijocas grandes


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 15:00
olá, Tixa.
é tão bom ficarmos no nosso mundo só a olhar para eles, a ouvi-los falar, ver os gestos... é maravilhoso :)
também gostei muito do livro, está muito bem contado (ou escrito) :)
beijinhos.


De Unwritten a 2 de Setembro de 2009 às 22:35
Concordo com a Samy, tudo isto dá-me vontade de ler de novo o Crepúsculo.
Todo o livro é simplesmente lindo. Adoro a tua "definição" de deslumbrar e tudo oque há mais.
Concordo contigo, em tudo o q dizes ! :D


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 15:01
obrigada! :)
esta parte do livro fez-me pensar neste momentos em que me sinto deslumbrada, achei tão querido! ;)
beijinhos.


De Unwritten a 3 de Setembro de 2009 às 15:11
É lindo mesmo!
"Gosto de distanciar-me do mundo e focar-me nele, (...) quando a sala está cheia, quando o barulho se faz ouvir, quando eu estou tão longe que ninguém dá por mim, quando o seu mundo não é o meu mundo." Adorei esta frase, acho que assim é q tem jeito, acho que só desta forma uma pessoa nos pode deslumbrar, tem que ser inconscientemente!

:D


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 21:30

obrigada!

este excerto do crepúsculo veio mesmo a calhar; fez-me parar por um bocado e pensar nestes momentos em que me encosto e me deslumbro.
sim, tem de ser inconscientemente! :) só assim tem piada! não há ensaios, não há fingimentos... é tão real que assusta (num bom sentido) :)
beijinhos.


De ana rita a 3 de Setembro de 2009 às 14:31
olaaa mafaldinha! ^^
Gostei deste post e fiquei ainda com mais vontade de reler o Crepúsculo. Pelo que percebi com este post, tu és muito observadora e gostas de tirar as tuas próprias conclusões das pessoas. :)
Já agora já leste todos os livros da saga luz e escuridão? (ai eu sou tão cuscaaaaa xD)

beijinhos


De mafalda a 3 de Setembro de 2009 às 15:03
olá, ritinha.
sim, sou observadora :) gosto de estar no meu canto a ver as pessoas, imaginar o que lhes vai na alma, ver as expressões... depois há aquela pessoa que me abstrai de tudo o resto ;) fico completamente deslumbrada :)
não li todos os livros :( li apenas o crepúsculo e lua nova mas já tenho em vista o eclipse e amanhecer, esses, é garantido, já não me escapam :)
e tu, já leste todos?
beijinhos.


De ana rita a 4 de Setembro de 2009 às 15:35
Então és um bocadinho como eu, nesse aspecto. Sim, eu já os li todos. Tenho a certeza que vai gostar de os ler, depois diz qualquer coisa :)
Olha tens uns quantos miminhos à espera no mue blog :)

beijinhos


De mafalda a 5 de Setembro de 2009 às 21:22
comecei por ler lua nova porque ofereceram-me o livro quando fiz anos; embora seja um tema que me cative, estava mais interessada em ler outros livros (como, por exemplo, quem quer ser bilionário e o estranho caso de benjamin button) mas lá peguei no lua nova e... simplesmente devorei :) soube desde logo que iria adorar os outros :)
seguiu-se o crepúsculo e, sinceramente, não achei que as histórias se misturem, ou seja, como li o primeiro volume depois de ler o segundo, poderia confundir as coisas mas isso não se passou! está tão bem contado, tão bem escrito, que não há lugar para confusões :)
agora, sim, quero muito ler os outros dois e também o midnight sun ;)
obrigada pelos miminhos, vou já lá espreitar ;)
beijinhos, ritinha.


Comentar post

mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

ao rapaz com olhos cor de...

saudades

revolta.............

o amor

isto da angelina jolie...

repete lá isso, faxa vor!...

vamos ao circo...

não há quem (n)os entenda

hoje é assim....

e já passou um ano...

arquivos

Julho 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2015

Junho 2013

Maio 2013

Dezembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

"se"

2009

21 gramas

3 doors down

30 rock

30 seconds to mars

a arte de comer oreo's

a família addams

a importância de ter um blog

a walk to remember

adam gontier

adam lambert

adele

aerosmith

akon

alesha dixon

alison moyet

amanhecer

apocalyptica

ascenção e queda

audioslave

avril lavigne

bandas sonoras

barack obama

bella morte

bella swan

beyoncé

birthday

bjork

bombons chineses

chris brown

coisa de miúdos

coldplay

crepúsculo

dancing the dream

de cor e salteado

de mim para vocês

desafios

dido

doce novembro

eclipse

edward cullen

entre a morte e a vida

evanescence

fábrica de histórias

filipa

fingertips

futebol

guano apes

guns n' roses

haja paciência

him

inxs

james morrison

jared leto

joana

katie melua

lamb

lidia

linkin park

livro do desassossego

lua nova

lua nova trailler

maria fátima soares

meu blog na revista brasileira de música

mian mian

michael jackson

muse

música para os meus ouvidos

natal

natalie imbruglia

ne-yo

nelly furtado

nós

o estranho caso de benjamin button

o principezinho

o que aqui revelo é para ficar entre nós

pablo neruda

paulo coelho

pearl jam

pedro khima

pérolas

pink

placebo

que surpresa tão linda

quem quer ser bilionário

rilke

rita redshoes

saint-exupéry

seal

simple plan

stephenie meyer

system of a down

teorias da conspiração

the rasmus

tokio hotel

último post

vikas swarup

whitney houston

within temptation

todas as tags

favoritos

Quero-te

Insónia

É À NOITE

Esfera

Palavras

ESSES TEUS CINCO SENTIDOS...

É

Porque não pára o tempo?

Confiança

Alma

links
visitas
free hit counter
blogs SAPO
subscrever feeds