Domingo, 2 de Março de 2008

"Pobres das esperanças que tenho tido, saídas da vida que tenho tido de ter! São como esta hora e este ar, névoas sem névoa, alinhavos rotos de tormenta falsa. Tenho vontade de gritar, para acabar com a paisagem e a meditação. Mas há maresia no meu propósito, e o baixa-mar em mim deixou descoberto o negrume lodoso que está ali fora e não vejo senão pelo cheiro.

Tanta inconsequência em querer bastar-me! Tanta consciência sarcástica das sensações supostas! Tanto enredo da alma com as sensações, dos pensamentos com o ar e o rio, para dizer que me dói a vida no olfacto e na consciência, para não saber dizer, como na frase simples e ampla do Livro de Job, "Minha alma está cansada de minha vida!""

 

                                        Excerto do "Livro do Desassossego"

                                                            Fernando Pessoa

 



publicado por mafalda às 14:09 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sábado, 1 de Março de 2008

Por onde anda o sonho é lugar que desconheço, preciso de te pesquisar na memória e só depois adormeço



publicado por mafalda às 14:31 | link do post | comentar

Bem no centro da minha própria solidão amaldiçoo tudo e todos que se tentam aproximar.

Entre estas quatro paredes reforço o desejo de me atirar...

Perder sem encontrar.

Desaparecer onde não há vida nem mão para me salvar.

Bem no centro da minha própria imaginação rezo para que tudo possa desaparecer.

Sob este tecto não quero mais sofrer...

Chorar sem perceber.

Evaporar onde não há vida nem mal em morrer.

Bem no centro de uma enumeração tenho por ordem tudo o que estou a sentir.

Longe de uma janela fechada que a custo quero abrir...

Estilhaçar para sair.

Rumar para onde acaba a vida e assim desistir.



publicado por mafalda às 14:13 | link do post | comentar

No mundo em que vivo não há espaço para mim, no mundo em que vivo não há ar para respirar; cambaleo, deambulo, vagueio à procura do fim, sem paz que me possa libertar. No mundo em que vivo apenas um ser existe, no mundo em que vivo nada mais há a fazer; a ideia de libertação persiste e tudo me leva a esquecer. Esquecer que o futuro é o tempo a conjugar, esquecer que também eu sou alguém, porque eu continuo aqui para te amar e isso não é para esquecer. Neste mundo, o da minha imaginação, existem anjos e fadas encantadas, foram eles que te colocaram no meu caminho; aqui não tenho medo, não habito na solidão, angústias são fases passadas e o sofrimento não é o que sinto. Porque tu és o ser habitante, ès o ser angelical, ès o morador do meu coração, o protector e também a salvação. No mundo em que vivo apenas para ti há lugar, é o suficiente para atingir a plena felicidade, é o suficiente para me realizar, é tudo e muito, muito mais. 



publicado por mafalda às 14:01 | link do post | comentar

mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

ao rapaz com olhos cor de...

saudades

revolta.............

o amor

isto da angelina jolie...

repete lá isso, faxa vor!...

vamos ao circo...

não há quem (n)os entenda

hoje é assim....

e já passou um ano...

arquivos

Julho 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2015

Junho 2013

Maio 2013

Dezembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

"se"

2009

21 gramas

3 doors down

30 rock

30 seconds to mars

a arte de comer oreo's

a família addams

a importância de ter um blog

a walk to remember

adam gontier

adam lambert

adele

aerosmith

akon

alesha dixon

alison moyet

amanhecer

apocalyptica

ascenção e queda

audioslave

avril lavigne

bandas sonoras

barack obama

bella morte

bella swan

beyoncé

birthday

bjork

bombons chineses

chris brown

coisa de miúdos

coldplay

crepúsculo

dancing the dream

de cor e salteado

de mim para vocês

desafios

dido

doce novembro

eclipse

edward cullen

entre a morte e a vida

evanescence

fábrica de histórias

filipa

fingertips

futebol

guano apes

guns n' roses

haja paciência

him

inxs

james morrison

jared leto

joana

katie melua

lamb

lidia

linkin park

livro do desassossego

lua nova

lua nova trailler

maria fátima soares

meu blog na revista brasileira de música

mian mian

michael jackson

muse

música para os meus ouvidos

natal

natalie imbruglia

ne-yo

nelly furtado

nós

o estranho caso de benjamin button

o principezinho

o que aqui revelo é para ficar entre nós

pablo neruda

paulo coelho

pearl jam

pedro khima

pérolas

pink

placebo

que surpresa tão linda

quem quer ser bilionário

rilke

rita redshoes

saint-exupéry

seal

simple plan

stephenie meyer

system of a down

teorias da conspiração

the rasmus

tokio hotel

último post

vikas swarup

whitney houston

within temptation

todas as tags

favoritos

Quero-te

Insónia

É À NOITE

Esfera

Palavras

ESSES TEUS CINCO SENTIDOS...

É

Porque não pára o tempo?

Confiança

Alma

links
blogs SAPO
subscrever feeds