Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

http://palavrasaovento.blogs.sapo.pt/arquivo/carta-de-amor.jpg

(imagem retirada da internet)

 

O Envelope Amarelo

 

Elsa chegou a casa num corrupio... Enquanto estacionava o carro, só conseguia pensar no trabalho que a esperava.

- Hoje é sexta-feira - disse para si - Vou mas é descansar um pouco, dar um jeito a este cabelo, pintar as unhas com outro verniz e mais logo tratarei da papelada.

A "papelada" nada mais era do que um monte de informações, fotocópias e processos... Elsa era advogada e estava agora encarregue daquele que parecia ser o caso da sua carreira, por isso, tinha de concentrar a sua força e atenção... E isso não aconteceria se não estivesse relaxada!

A ideia de um longo banho quente não lhe saia da cabeça e nem reparou na quantidade de papel que ocupava a sua caixa de correio mas, ao subir mais um degrau das suas escadas, houve algo que lhe chamou a atenção.

O vento que corria em todas as direcções fazia com que um folheto publicitário batesse na caixa de correio e Ela voltou para trás.

- Tanta coisa!

Mal entrou em casa, coreu para a banheira e meteu a água a correr. Só depois se deu ao trabalho de olhar para a correspondência... Era o mesmo do costume:

Um folheto de um hipermercado; outro folheto de outro hipermercado.

Um folheto de uma loja de electrodomésticos; outro folheto de uma loja de artigos para o lar.

A conta da água, a conta do gás, a conta da electricidade.

- Mas estes gajos lembram-se de enviar as contas todas ao mesmo tempo? - barafustou.

Entre folhetos de promoções e a conta do telefone, estava um envelope diferente...

De um amarelo torrado e mais pequeno do que os outros, aquele envelope trazia consigo o mistério do remetente.... Apenas o nome de Elsa e a sua morada ilustravam o papel.

Sem pensar na água quente que caía na banheira, sem pensar no vento gelado que assobiava fora daquelas paredes, Elsa abriu a carta com cuidado... Mil e um pensamentos gritavam na sua consciência e não resistiu a sentar-se no chão quando começou a ler.

 

 

"Querida Elsa,

Dei muitas voltas até decidir o que aqui escrever; primeiro pensei em começar com os cumprimentos habituais e o cliché do "como estás?", mas neste momento o que me importa é saber que tens este papel na mão e que o meu coração está nele.

Desculpa! Isto é sincero! Desculpa aquilo que te fiz passar!

Desculpa o meu virar de costas tão repentino!

Desculpa o silêncio destes anos todos que passaram!

Agora sei que deveria ter lutado mais por nós! Tu sempre deste o que tinhas e o que não tinhas e eu, tão mal habituado, não soube dar-te o valor que tanto merecias!

Já deves ter ultrapassado (desculpa-me também por levar-te ao passado) mas eu precisava de dizer-te tudo o que ficou por dizer! E queria, acredita que queria, dizê-lo cara-a-cara... Talvez, um dia, isso seja possível.

Nunca consegui esquecer-te da maneira que desejava... Quis deixar-te nas memórias mais escondidas, quis deixar-te no canto mais longínquo do meu coração, quis que fosses apenas mais uma pessoa na minha vida, mas o sentimento que tive por ti continua comigo e posso afirmar com toda a convicção que te amo tanto hoje como amei nos tempos inesquecíveis que passámos juntos.

Fui um parvo! Fui um menino mimado que fugiu assim que apareceu o primeiro problema! Eu sei que me perdoaste, embora não tenhas esquecido! Eu sei que sempre tiveste o dom de dar uma segunda oportunidade! Eu sei que não guardas rancor!

Deves estar a perguntar o porquê desta carta.

Finalmente percebi as dimensões do meu erro e, por muito que eu queira abraçar-te, beijar-te, tocar-te, não posso simplesmente aparecer à tua porta como se nada tivesse acontecido e gritar: Estou aqui!

Já não sou assim tão egoísta! Já não sou tão egocêntrico!

Não sou ninguém para aparecer do nada e esperar que me recebas de braços abertos... Por isso decidi escrever-te (mesmo sem saber se esta continua a ser a tua morada).

De tudo o que tenho para te dizer, resumo em duas simples palavras:

 

DESCULPA!

Por tudo.

 

OBRIGADA!

Por tudo.

 

Tu foste (e és) um verdadeiro anjo e eu quero que nunca te esqueças dos sorrisos que me provocaste.

Um beijinho do tamanho do mundo,

Carlos."

 

Elsa limpou as lágrimas que lavavam as suas faces e releu cada uma daquelas palavras.

- Porquê, Carlos? Porquê, agora?

A carta tinha a data de há quinze dias e Elsa ainda estava indecisa se deveria ou não entrar em contacto com Carlos.

Após alguns momentos a ponderar, resolveu procurar o número de telefone da casa da mãe dele para apenas ter a oportunidade de dizer-lhe que recebera a carta e que não valia a pena pensar mais no passado; ele poderia continuar com a sua vida sem sentimentos de culpa, há muito tempo que estava perdoado!

Os números foram marcados com cuidado para evitar enganos e a espera até alguém atender pareceu demorar horas.

- Estou, sim? - alguém disse.

- Dona Maria, é a senhora?

- Sim! Quem fala?

- É a Elsa!

- A Elsa?

- Aquela que namorou com o seu filho!

- Ah menina! Como estás? É tão bom ouvir-te!

- Estou bem, obrigada! O Carlos está por ai? Precisava mesmo de falar com ele!

- O Carlos não está, minha filha. Tu ainda não sabes?

- Não! Não sei de nada!

- Oh minha querida, o Carlos morreu na semana passada!

- Morreu?! - perguntou Elsa com a voz sumida.

- Ele tinha cancro e não sobreviveu.

Elsa despediu-se com a mesma voz sumida e dirigiu-se à casa de banho onde a água continuava a correr; com os olhos a arderem por causa das lágrimas que caíam sem tréguas, ela sentou-se no chão e apertou com força as últimas palavras que ele escreva.

- Eu perdoei-te! - sussurrou.

 

nota: texto de ficção criado por mim para a "Fábrica de Histórias"

 



publicado por mafalda às 20:46 | link do post | comentar

14 comentários:
De Apaixonada a 13 de Janeiro de 2009 às 22:04
Fiquei com lágrimas nos olhos *o*
Beijinho está lindissimo!


De mafalda a 14 de Janeiro de 2009 às 13:57
obrigada!
é bom saber que as minhas palavras conseguem tocar as pessoas!
beijinhos.


De Sorriso ツ a 14 de Janeiro de 2009 às 10:59
Ai... Mataste-me o Carlos!
LOL
Agora a sério, está lindíssimo Mafaldinha, gostei muito! Mesmo bonito!
Este vou levar comigo... ;)

Beijocas

P.S. Eu disse-te que eras uma comédia.. hihi. Dizes que não está nada especial e depois, brindas-nos com esta pérola... ;)

P.S. 2 Tens as músicas dos Within Temptation All I need e Forgiven? Diz-me que sim, please... Não consigo arranjá-las... :(


De mafalda a 14 de Janeiro de 2009 às 14:16
é verdade! matei-te o Carlos! não foi por mal... ;)
estou muito contente por teres gostado e por o levares contigo!
tal como eu disse, sou um desastre, isso sim! (foi desastre? já não me lembro) :)
beijinhos.

ps. músicas a caminho ;)


De pingodemel a 14 de Janeiro de 2009 às 11:04
olá miguinha

:) ... muito bom ...estava a ler e a imaginar o que será que tinhas reservado para o fim ... gostei

beijocas


De mafalda a 14 de Janeiro de 2009 às 14:30
olá, miguinha.
obrigada! é uma típica história dramática ;)
beijinhos.


De Cloudy a 14 de Janeiro de 2009 às 12:10
Isso é que foram dois apertos de coração para a Elsa de uma só vez...
Muito bonita a tua carta da semana! Beijinhos!


De mafalda a 14 de Janeiro de 2009 às 14:35
olá, amiga.
é verdade... a Elsa teve um dia complicado ;)
fico contente por saber que gostaste!
beijinhos.


De Just Moments a 14 de Janeiro de 2009 às 15:00
Olá!

Adorei o texto!!

Senti-o..o que anda é melhor!

Fim triste..mas bonito!!

Isto só prova que temos de viver o presente e dizer às pessoas que gostamos delas!!

Beijinhos e Parabéns


De mafalda a 14 de Janeiro de 2009 às 21:06
olá!
obrigada! é muito bom saber que as minhas palavras são mais do que frases formadas... é bom saber que são sentidas!
é verdade, minha amiga, temos de viver o presente, temos de viver cada dia como se fosse o último!
beijinhos.


De Jo a 14 de Janeiro de 2009 às 15:07
:( :( :( linda e ao mesmo tempo triste... arrepiei-me... LINDO mana...tens mm o dom... beijo grande e xiiiiii


De mafalda a 14 de Janeiro de 2009 às 21:06
obrigada, mana!
és uma querida!
não está muito diferente da tua... foi telepatia de manas ;)
beijinhos e xiii-coração.


De patypinheiro a 15 de Janeiro de 2009 às 09:30
EU QUERO UM LIVRO TEU!!!
ÉS FANTÁSTICA!
E mais não digo....

Beijo grande oh TALENTOSA!:p

*Paty*


De mafalda a 15 de Janeiro de 2009 às 13:05
oh, amiguinha :)
obrigada!!!
eu fico assim de boca aberta sem saber o que te dizer... sabes, tu também tens aquele "bichinho" da escrita e todos os teus poemas saem sempre fantásticos!
és uma querida...
beijinhos.


Comentar post

mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

ao rapaz com olhos cor de...

saudades

revolta.............

o amor

isto da angelina jolie...

repete lá isso, faxa vor!...

vamos ao circo...

não há quem (n)os entenda

hoje é assim....

e já passou um ano...

arquivos

Julho 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2015

Junho 2013

Maio 2013

Dezembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

"se"

2009

21 gramas

3 doors down

30 rock

30 seconds to mars

a arte de comer oreo's

a família addams

a importância de ter um blog

a walk to remember

adam gontier

adam lambert

adele

aerosmith

akon

alesha dixon

alison moyet

amanhecer

apocalyptica

ascenção e queda

audioslave

avril lavigne

bandas sonoras

barack obama

bella morte

bella swan

beyoncé

birthday

bjork

bombons chineses

chris brown

coisa de miúdos

coldplay

crepúsculo

dancing the dream

de cor e salteado

de mim para vocês

desafios

dido

doce novembro

eclipse

edward cullen

entre a morte e a vida

evanescence

fábrica de histórias

filipa

fingertips

futebol

guano apes

guns n' roses

haja paciência

him

inxs

james morrison

jared leto

joana

katie melua

lamb

lidia

linkin park

livro do desassossego

lua nova

lua nova trailler

maria fátima soares

meu blog na revista brasileira de música

mian mian

michael jackson

muse

música para os meus ouvidos

natal

natalie imbruglia

ne-yo

nelly furtado

nós

o estranho caso de benjamin button

o principezinho

o que aqui revelo é para ficar entre nós

pablo neruda

paulo coelho

pearl jam

pedro khima

pérolas

pink

placebo

que surpresa tão linda

quem quer ser bilionário

rilke

rita redshoes

saint-exupéry

seal

simple plan

stephenie meyer

system of a down

teorias da conspiração

the rasmus

tokio hotel

último post

vikas swarup

whitney houston

within temptation

todas as tags

favoritos

Quero-te

Insónia

É À NOITE

Esfera

Palavras

ESSES TEUS CINCO SENTIDOS...

É

Porque não pára o tempo?

Confiança

Alma

links
blogs SAPO
subscrever feeds