Segunda-feira, 14.07.08
Num comentário deixado ficar no post "no momento do meu enterro..." o meu (nosso) querido amigo Luís (jangadadecanela) escreveu este lindo poema que quero partilhar!
Embora venha contrariar as palavras do meu próprio post, estas linhas que se seguem oferecem-me uma nova e bonita perspectiva!
Por isso decidi chamá-lo de último post e olho para ele como homenagem à minha pessoa; olho para ele como se fossem a última coisa que quereria ler se este fosse, de facto, o meu último post.
Obrigada, Luís. 
 
no momento do teu enterro
apenas o corpo vai a enterrar
As flores que te entregarão
serão aromas para te perfumar
As lágrimas que verterão
A tua alma quererão abraçar

por amor serás lembrada,
haverá sempre quem
pensará que mais podia dar

As multidões poderão não estar
quem interessa em ti irá pensar

Se houver quem por ti ore
será porque te tem no coração
mais do que qualquer emoção

Deixa a alma voar;
Libertar a dor de espírito!

para nós não ficarás morta
o teu legado falará por ti!
 
 
Broken - Seether & Amy Lee
 
 
I wanted you to know I love the way you laugh
I wanna hold you high and steal your pain away
I keep your photograph; I know it serves me well
I wanna hold you high and steal your pain

‘Cause I'm broken when I'm lonesome
And I don't feel right when you're gone away

You´ve gone away
You don´t feel me here, anymore 

The worst is over now and we can breathe again
I wanna hold you high, you steal my pain away
There's so much left to learn, and no one left to fight
I wanna hold you high and steal your pain

‘Cause I'm broken when I'm open
And I don't feel like I am strong enough
‘Cause I'm broken when I'm lonesome
And I don't feel right when you're gone away
 
‘Cause I'm broken when I'm open
And I don't feel like I am strong enough
‘Cause I'm broken when I'm lonesome
And I don't feel right when you're gone away
 
‘Cause I'm broken when I'm lonesome
And I don't feel right when you're gone away

You've gone away
You don't feel me here, anymore
 

música broken - seether & amy lee

publicado por mafalda às 14:15 | link do post | comentar | ver comentários (10)

Quarta-feira, 11.06.08

 

NÃO DEIXO NADA PARA TRÁS

 

Olho para a parede do meu quarto e vejo as sombras que dançam um ritual infernal enquanto que os fantasmas gritam-me: "NÃO ÉS BOA O SUFICIENTE!"

Estou tranquila...

Os meus medos deixaram de ser meus; agora são assombrações que me levam ao caminho que percorro até à morte.

Não deixo nada para trás!

 

Sou tão miserável! Consigo ter dó de mim própria...

As lágrimas, que não param de cair, são simples reflexos desta dor que nunca me abandonou e que fez do meu coração vítima de afogamento.

O mundo pode ser tão bonito!!!

Não queria ter de soltar estas correntes mas não me resta alternativa...

Vai ser tudo melhor, agora!

Vai ser tão fácil...

Não me lembro da última vez que sorri, do último abraço que recebi, do carinho que (não) senti.

Mas é tão mais fácil assim!

A minha voz prevalece como eco para toda uma eternidade e nada eu consigo falar! O meu choro diz tudo por mim.

Não estou triste.

Finalmente vejo-me livre do peso que carreguei, inocente, por tempo demais.

Posso, agora, absorver este ar leve e fresco que sopra aos meus ouvidos como voz de anjo que me diz "bem-vinda sejas ao teu lugar!".

Não queria ter de deixar-vos mas fui sugada por um desespero total que não me deixa alternativa!

E vou... A hora está a chegar...

Sinto o meu coração; é a primeira vez que o sinto realmente e estou feliz pois sei que ele não bate... Ele nunca bateu por mim!

Deixei de brilhar...

Sempre fui uma criança com receio de crescer e hoje fico criança para todo o sempre...

Tive um mundo só meu e vivi num pálacio encantado construído por mil histórias em que a princesa sempre tinha o meu nome!

Agora é hora de deixar os sonhos... Os mesmos sonhos que me fazem chorar quando acordo na realidade.

É tempo de voar...

Libertar o sofrimento e gritar...

Aliviar a dor que sempre me acompanhou, mesmo nos dias de maior solidão.

Não deixo nada para trás!

Aquilo que vivi não o vivi por mim!

Nunca fiz nada por mim... Tinha sempre alguma coisa a provar a alguém.

E é por mim que vou!

Vou confiante e tranquila... Sem grandes expectativas mas com o terrível sentimento de que tudo vai melhorar.

Esqueci as palavras de esperança... Julgo que nunca as cheguei a ouvir com atenção!

Esqueci as promessas que me fiz... Eram apenas juras de enganos!

Esqueci o amor! Esqueci os sorrisos que me foram oferecidos!

E, assim, ganhei coragem...

Já nada me assusta, nada me assombra.

A única voz que ouço é aquela voz que o vento tráz, e dela sei que ouço:

"Bem-Vinda Sejas Ao Teu Lugar!"

O sossego torna-se parte de mim... Estou tranquila, tal  e qual como desejei.

As lágrimas param; os lamentos terminaram.

Deixo-me afundar, aos poucos, na fonte da vida, na fonte do coração... No sangue que deveria correr nas minhas veias...

Não importa... A hora chegou!

Deitada no chão eu bem sei que nada há a fezer mas não deixo de sorrir...

ESTOU LIVRE!!!

 

No céu as nuvens passeam devagar pelo azul infinito que convida ao descanso. Segundo após segundo, a palavra vai-se formando... Ao som do fim que está a chegar, as nuvens sabem que uma estrela vai brilhar mais, esta noite. Aos poucos, sem pressa, tal como a morte que me leva, no céu as nuvens escrevem:

 

ACABOU!

 

este post foi baseado num desafio (que consiste em imaginarmos o nosso último post) que encontrei no blog da Bichana, eu bem sei que não está tão bom quanto o dela mas espero que os meus sentimentos e o meu estado de espírito tenham sido bem retratados.

 



publicado por mafalda às 09:30 | link do post | comentar | ver comentários (14)

mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

último post

último post

arquivos

Julho 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2015

Junho 2013

Maio 2013

Dezembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

"se"

2009

21 gramas

3 doors down

30 rock

30 seconds to mars

a arte de comer oreo's

a família addams

a importância de ter um blog

a walk to remember

adam gontier

adam lambert

adele

aerosmith

akon

alesha dixon

alison moyet

amanhecer

apocalyptica

ascenção e queda

audioslave

avril lavigne

bandas sonoras

barack obama

bella morte

bella swan

beyoncé

birthday

bjork

bombons chineses

chris brown

coisa de miúdos

coldplay

crepúsculo

dancing the dream

de cor e salteado

de mim para vocês

desafios

dido

doce novembro

eclipse

edward cullen

entre a morte e a vida

evanescence

fábrica de histórias

filipa

fingertips

futebol

guano apes

guns n' roses

haja paciência

him

inxs

james morrison

jared leto

joana

katie melua

lamb

lidia

linkin park

livro do desassossego

lua nova

lua nova trailler

maria fátima soares

meu blog na revista brasileira de música

mian mian

michael jackson

muse

música para os meus ouvidos

natal

natalie imbruglia

ne-yo

nelly furtado

nós

o estranho caso de benjamin button

o principezinho

o que aqui revelo é para ficar entre nós

pablo neruda

paulo coelho

pearl jam

pedro khima

pérolas

pink

placebo

que surpresa tão linda

quem quer ser bilionário

rilke

rita redshoes

saint-exupéry

seal

simple plan

stephenie meyer

system of a down

teorias da conspiração

the rasmus

tokio hotel

último post

vikas swarup

whitney houston

within temptation

todas as tags

favoritos

Quero-te

Insónia

É À NOITE

Esfera

Palavras

ESSES TEUS CINCO SENTIDOS...

É

Porque não pára o tempo?

Confiança

Alma

links
visitas
free hit counter
blogs SAPO
subscrever feeds