Quarta-feira, 14.10.09

- Esta pulseira - percorreu o meu pulso com o dedo. - Vais usá-la muitas vezes?

Encolhi os ombros.

- Porque não vais querer magoar os meus sentimentos - sugeriu de uma forma perspicaz.

- Sim, suponho que sim.

- Então não achas que seria mais justo se eu também estivesse representado? - perguntou, olhando para a minha mão enquanto falava.

Virou a palma para cima e com o dedo percorreu as veias ao longo do meu pulso.

- Representado?

- Um símbolo, qualquer coisa que te fizesse lembrar de mim.

- Mas tu estás em cada um dos meus pensamentos. Não preciso de lembranças.

- Se te oferecesse algo, usavas? - insistiu.

- Uma peça herdada? - procurei confirmar.

- Sim, já a tenho há algum tempo - disse, fazendo o seu sorriso angelical.

Se era a sua única reacção ao presente de Jacob, então aceitaria de bom grado.

- Se isso te faz feliz...

- Já reparaste na desigualdade? - perguntou, desta vez com um tom acusador. - Porque eu já reparei.

- Que desigualdade?

Edward semicerrou os olhos.

- Toda a gente acaba por se safar e oferecer-te presentes. Toda a gente menos eu. Adoraria ter-te oferecido um presente de formatura mas não o fiz. Sabia que ia perturbar-te mais do que o presente de qualquer outra pessoa. E isso é tremendamente injusto. Como é que podes explicar isso?

- É fácil - encolhi os ombros. - Tu és mais importante do que toda a gente. E já te ofereceste a mim. Na verdade, isso é mais do que eu mereço e qualquer outra coisa que me dês só nos vai deixar mais desequilibrados.

Ele pensou um pouco no que tinha acabado de dizer e depois revirou os olhos.

- A ideia que fazes de mim é hilariante.

 

Bella Swan e Edward Cullen, "Eclipse", Stephanie Meyer



publicado por mafalda às 13:33 | link do post | comentar | ver comentários (59)

Quarta-feira, 30.09.09

(...) Guardei os olhos para último, sabendo que quando os fitasse perderia, quase de certeza, a minha linha de pensamento. Eram grandes, quentes e pareciam cheios de ouro líquido, emoldurados por pestanas grossas e negras. Fitar os seus olhos sempre me fizera sentir extraordinária, mais ou menos como se os meus ossos se transformassem em esponja. Estava também um pouco tonta, mas era capaz de ser por me ter esquecido de continuar a respirar. Outra vez...

 

Olhei para cima, com a intenção de lhe responder através de sarcasmos; mas o seu rosto estava mais próximo do que eu imaginara. Os seus olhos dourados ardiam lentamente, a escassos centímetros de distância, e a sua respiração era fresca ao embater nos meus lábios abertos. Conseguia sentir o sabor do seu hálito na minha língua.

Esqueci-me da resposta inteligente que tinha para lhe dar. Nem do meu nome me lembrava.

 

- Amo-o. Não porque ele é bonito ou rico! - respondi bruscamente. - Quem me dera que ele não fosse nem uma coisa nem outra. Pelo menos iria diminuir o abismo da diferença que há entre nós... porque ele continuaria a ser a pessoa mais amorosa, altruísta, brilhante e decente que alguma vez conheci. É claro que o amo. Porque é assim tão difícil de entender?

 

Bella Swan, "Eclipse", Stephenie Meyer

 

Time Is Running Out - Muse

I think I'm drowning
Asphyxiated
I wanna break this spell
That you've created

You're something beautiful
A contradiction
I wanna play the game
I want the friction

You will be
The death of me
Yeah, You will be
The death of me

Bury it
I won't let you bury it
I won't let you smother it
I won't let you murder it

Our time is running out
And our time is running out
You can't push it underground
We can't stop it screaming out

I wanted freedom
Bound and restricted
I tried to give you up
But I'm addicted

Now that you know I'm trapped
Sense of elation
You'll never dream

Of breaking this fixation


You will squeeze the life out of me

Bury it
I won't let you bury it
I won't let you smother it
I won't let you murder it

Our time is running out
And our time is running out
You can't push it underground
We can't stop it screaming out

How did it come to this?

Yeah, you will suck the life out of me

Bury it
I won't let you bury it
I won't let you smother it
I won't let you murder it

Our time is running out
And our time is running out
You can't push it underground
We can't stop it screaming out

How did it come to this?


música time is running out - muse

publicado por mafalda às 21:40 | link do post | comentar | ver comentários (24)

mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

eclipse

amo-o

arquivos

Julho 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2015

Junho 2013

Maio 2013

Dezembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

"se"

2009

21 gramas

3 doors down

30 rock

30 seconds to mars

a arte de comer oreo's

a família addams

a importância de ter um blog

a walk to remember

adam gontier

adam lambert

adele

aerosmith

akon

alesha dixon

alison moyet

amanhecer

apocalyptica

ascenção e queda

audioslave

avril lavigne

bandas sonoras

barack obama

bella morte

bella swan

beyoncé

birthday

bjork

bombons chineses

chris brown

coisa de miúdos

coldplay

crepúsculo

dancing the dream

de cor e salteado

de mim para vocês

desafios

dido

doce novembro

eclipse

edward cullen

entre a morte e a vida

evanescence

fábrica de histórias

filipa

fingertips

futebol

guano apes

guns n' roses

haja paciência

him

inxs

james morrison

jared leto

joana

katie melua

lamb

lidia

linkin park

livro do desassossego

lua nova

lua nova trailler

maria fátima soares

meu blog na revista brasileira de música

mian mian

michael jackson

muse

música para os meus ouvidos

natal

natalie imbruglia

ne-yo

nelly furtado

nós

o estranho caso de benjamin button

o principezinho

o que aqui revelo é para ficar entre nós

pablo neruda

paulo coelho

pearl jam

pedro khima

pérolas

pink

placebo

que surpresa tão linda

quem quer ser bilionário

rilke

rita redshoes

saint-exupéry

seal

simple plan

stephenie meyer

system of a down

teorias da conspiração

the rasmus

tokio hotel

último post

vikas swarup

whitney houston

within temptation

todas as tags

favoritos

Quero-te

Insónia

É À NOITE

Esfera

Palavras

ESSES TEUS CINCO SENTIDOS...

É

Porque não pára o tempo?

Confiança

Alma

links
visitas
free hit counter
blogs SAPO
subscrever feeds