Quinta-feira, 20.03.08

 

"Super Pop" é sinónimo de "Super Hiper Mega Mais Burras Que Uma Porta"

 

Esta revista não existe.

 

Começando pelo artigo com mais destaque: Avril Lavigne com um sorrisinho nos lábios e um microfone rosa à sua frente.

A frase:

"AVRIL LAVIGNE tudo sobre a sua digressão"

Das duas, uma: ou a malta da redacção tem poderes de adivinhação ou então não sabem o que é uma digressão (isto até que rima).

Eles relatam um ou dois concertos e já sabem como vão ser os restantes? Se assim fosse, bastava à rapariga dar um espectáculo, fazer uma edição em dvd, e não se preocupar mais com isso.

O que lhes vale é que a "pobre" da Avril desconhece a existência da revista... ou eram processados por difamação.

 

"RUI NUNES: gostava que o Bruno ficasse com a Vera" 

Não sei quem é o Bruno, não conheço a Vera, não faço ideia de quem seja este Rui Nunes... Mas cheira-me a morangada.

 

Por falar neles:

"MORANGOS: Nuno e Diana em perigo de separação"

Ai valha-ma Deus!!!

Mandem vir a força de intervenção!!!
Retirem os soldados do Iraque... Eles que venham para cá!!!
Chamem a polícia de choque!!!
Chamem a ASAE (?!)

 

"REBELDE: Guia para não perder pitada, contado pelos protagonistas"

Contradiçao de ideias.

Não sei o que vem a ser isto mas parece-me coisa para substituir a "Floribella".

Perder pitada? Pitada de quê? De sal? Com certeza, vai ser uma coisinha insonsa!

Protagonistas? Está bem, está! Quase acredito que vão ter algum protagonismo.

 

"JUST GIRLS: Vão arrasar nos palcos"

A minha esperança é que alguém arrase com elas.

 

"PARAMORE: Conhece esta banda "COOL""

Notícia de última hora: já os conheço!

 

"SOBRENATURAL: Jared & Jensen respondem às tuas perguntas"

Eles não respondem a coisa nenhuma.

A espécie de redactora apenas se deu ao trabalho de retirar frases de outras entrevistas e simulou perguntas.

 

"MODA: Tendências de Primavera"

Quais tendências?! Como diria a outra: "o preto é o novo rosa".

 

"ZAC EFRON: Novo look!!"

Novo look...

O miúdo está a rodar um filme e tem de se vestir de acordo com o personagem...

Chamam a isto novo look?

 

"E AINDA: (...) blá blá blá (...) Evanescence (...) blá blá blá"

Evanescence? Deixa-me cá ver.

Provavelmente é o pior artigo de toda a revista e não está assinado (o que é bom para a alma penada que o escreveu).

Para começar dizem que "My Immortal" foi o single que trouxe o sucesso ao álbum "Fallen"; eu lembro-me bem da primeira música que ouvi deste grupo, foi a mesma música que os tornou famosos: "Bring Me To Life". Muito bem que "My Immortal" é um tema muito bonito, etc.,mas foi o terceiro single a ser lançado. O primeiro foi "Bring Me To Life" e o segundo foi "Going Under".

Em relação ao segundo álbum (um cd/dvd gravado ao vivo) de seu nome "Anywhere But Home", destacam o tema "Missing" e até aconselham a não perdermos a parte em que a Amy toca piano e canta. O concerto é bom (eu sei, pois vi) e até é bonito ver a Amy a cantar e tocar piano mas... "Missing" entra no álbum como faixa extra. É uma faixa de estúdio, o que significa que ninguém vê a Amy a cantá-la, muito menos a tocá-la no piano.

Para acabar, vem o terceiro e (até ao dia de hoje) último álbum, "The Open Door". As músicas estão decritas como mais pesadas mas, na minha opinião, são mais sombrias, mais obscuras, mas não são mais pesadas, antes pelo contrário, são mais maduras, mais pessoais. O destaque vai para o tema "Sweet Sacrifice", muito bem, mas já que estavam na onda de "My Immortal" e "Missing", poderiam ter escolhido "Lithium". Ou, se estavam numa onda de promover a banda, o destaque poderia ter sido para o tema "Your Star". Porquê? Porque tem o seguinte verso: "The mechanical lights of Lisbon frightened it away".

Será permitido beber na redacção?

Como diria a Marlene: "Não vai mais vinho para essa mesa!".

 

Agora vamos ao que interessa (?!)

"TOKIO HOTEL: Como se prepararam para o concerto em Portugal"

Infelizmente não dão lições de como ficar sem voz...

"De avião em avião", "Sempre acompanhados", "Tardes de ensaio", "Nos programas de televisão", "Shows brutais!!!"

Ninguém quer saber destas coisas, ficar sem voz é que é interessante...

 

 

Se alguém perguntar: eu não li esta espécie de revista, tá?

 

 

 



publicado por mafalda às 11:27 | link do post | comentar | ver comentários (12)

Quarta-feira, 19.03.08

 

Mas será que não me vou embora?

 

 

Na página principal do "sapo" perguntam se a Rihanna e o Chris Brown namoram...

Se a miúda (sim, miúda) namora com esse tal de Chris eu não sei. Mas sei quem não namora com ele: eu!

Peguei numa revista, uma daquelas que comprava sempre quando tinha menos dez anos em cima, de seu nome Super Pop. Ou estou muito a leste ou "super pop" é nome de líquido da loiça.

Nessa revista há uma frase linda na capa, passo a citar:

"TOKIO HOTEL, como se prepararam para o concerto em Portugal"

(qualquer coisa assim)

Não li o artigo, não tive tempo para isso, mas até comprei a revista só para saber como é que o Bill (esse ídolo das meninas) fez para ficar sem voz.

Ainda não sei mas quero saber. Vou ler o artigo com muita atenção pois deve ser bastante interessante e ficar sem voz dá sempre jeito.

O título deveria ser:

"TOKIO HOTEL, como prepararam o circo em Portugal"

Desde já coloco a possibilidade de o artigo ter sido publicado antes do cancelamento do concerto. Se for o caso, a revista foi comprada em vão; é que eles vem com o plágio. Artigos retirados de edições de outros países que adaptam ao formato português com tudo o que as miúdas querem ler. Mas, se estas senhoras (sim, pois só colaboram senhoras neste tipo de revista) não sabiam que o rapaz (também conhecido por SonGoku) teve de abandonar a meio o concerto em Marselha, não andam apenas a dedicarem-se ao plágio como também à preguiça.

Não vou criticar muito a banda, não vejo razões para o fazer... 

O rapaz ficou doente (ou já estava doente), é deixá-lo curar-se!

Na mesma revista deve haver coisas importantíssimas. "Morangos com Açucar" já estou a ver que não falta, Avril Lavigne e as digressões (deve ser importante, deve), "Subrenatural" (salve-se alguma coisa).

Vou lê-la com a maior das atenções depois de ver o "Dexter", logo à noite. Acho até que vou perder o sono... Ou então vai ser tão aborrecido que adormeço num ápice.

Amanhã dou a minha opinião.... Será "Super Pop" o nome mais adequado? Ou "Super Idiotas" vem mais a calhar?

Mantem-se o suspense.......

 

 

 


sinto-me farta da morangada com açucar
música dragon ball procura os cristais, dragon ball blá blá blá

publicado por mafalda às 16:57 | link do post | comentar | ver comentários (53)

E continua, continua, continua...

 

Tenho um telemóvel (que coisa do outro mundo!!).

E o meu telemóvel gosta muito de ir parar ao chão... Sabe-se lá porquê!

Estou sempre à espera de ele se despedaçar em mil bocadinhos e "era uma vez um telemóvel".

Ainda ontem, estava eu em frente deste computador, quando ouço um barulho perto dos meus pés... Nem me dei ao trabalho de olhar. Já sabia que era o telemóvel.

Há quem diga que alguém quer falar connosco quando deixamos cair coisas.

Não sei quem é que tanto quer falar comigo mas já me anda a chatear.

Não é que ia apanhar o telemóvel e cai-me o mp3 ? É verdade!

Tinha acabado de escrever o post que deu início a esta sequência de coisas estranhas e então vou apanhar o "bicho" e cai o outro "bicho".

Qualquer dia abre-se um buraco na secretária e cai o computador.

 

Mas voltando ao telemóvel...

Até é daqueles que grava e fotografa mas é muito aborrecido. Um dia destes, estava eu a dormir tão bem, quando ele começa a vibrar como se não houvesse amanhã. Eram 6 horas da matina!!! Pronto, está bem, poderia desligá-lo antes de adormecer mas não ia adivinhar que alguém se iria resolver a fazer de despertador... E logo às 6 horas .

Tanta tecnologia e não há um japonês que se lembre de criar uma função que expluda os telemóveis daquelas pessoas (se é que posso chamar de "pessoas") que me acordam de madrugada!

O pior é quando quero mandar uma mensagem e ele fica sem bateria... Apetecia-me meter-lhe o meu pé em cima!

Senhores japoneses, façam o favor de criar um telemóvel tipo dragon ball . Capaz de explodir com tudo e nunca ficar sem energias. Já agora, que tal um comando de televisão com energia própria e que nunca, nunca avariasse? O mundo seria tão lindo!

 

As televisões (objectos vindos, também, do outro mundo).

As canais televisivos dão cabo de mim. Por vezes não dá nada de jeito em quinhentos canais e, depois, lembram-se de passar tudo o que interessa ao mesmo tempo. Admite-se?

Não sei quantos canais tenho, nem vou contar, mas de filmes e séries são mais do que muitos: TvCine1, TvCine2, TvCine3, TvCine4, Hollywood, TCM,  Mov, AXN,  Fox, Fox Life, Fox Crime e  Fx. Não devo ter esquecido nenhum a até julgo que estão por ordem. O interessante (ou não) é que passam dias a fio sem transmitir um raio de um filme (ou série) que seja minimamente cativante. Depois lá se decidem e passam tudo à mesma hora. Mas agora a malta tem a capacidade de ver treze canais ao mesmo tempo e perceber o enredo dos programas?

Os japoneses também deveriam ter isso em atenção. Vamos lá criar um chip que nos torne cyborgs estranhos mas com muitas capacidades.

 

Os frigoríficos (quem se lembrou de os inventar?)

Quando o meu pai disse que tinha de comprar um novo frigorífico eu não deixei passar a oportunidade (claro!) e impus-me !!!

Bem, já que é para comprar, que seja uma coisa em condições .

Carreguei tanto na mesma tecla que levei o meu pai (coitado) a comprar um daqueles frigoríficos que cuja porta tem um orifício para enfiar (que palavra estranha!) um copo. Assim é desnecessário abrir o dito do electrodoméstico se, simplesmente, queremos um copinho de água.  

Ao princípio era engraçado, agora é um tormento. Ninguém usa essa cena e eu é que tenho de lavar o depósito e enchê-lo dia sim dia não.

 

A minha impressora trabalha à base da pancada. É verdade! Só imprime qualquer coisita quando eu lhe meto o punho em cima. O comando da televisão da cozinha é igual. Devem ser parentes. É preciso bater com ele na parede para mudar de canal, regular o volume, etc. 

Já o comando do meu quarto nem à pancada, nem com mimos; simplesmente não funciona. Tenho cá para mim que o problema são as pilhas, mas embirrei com ele e não lhe vou trocar as pilhas. Ele fez sofrer mas quem sofre agora é ele.

A vingança serve-se fria...

 



publicado por mafalda às 15:21 | link do post | comentar | ver comentários (43)

 

Será que isto não acaba?

 

 

Filmes e séries é cá comigo!

Andei uns tempo sem ver televisão, isto é verdade; meses a fio só a ver o convencional, como as notícias e jogos de futebol. Depois agarrei-me de tal maneira que não larguei mais.

Não é que passe os dias a olhar para o ecrã, nada disso, mas quando começo a ver uma série não deixo escapar um único episódio.

"Perdidos", por exemplo, vi e revi até à exaustão; ora na Fox, ora na RTP.

"CSI"... Comecei com o "CSI Las Vegas" na SIC e depois passei para o AXN; quando começou o "CSI Miami" foi a loucura total; o "CSI Nova York" (não sei bem porquê) não faz parte das minhas preferências, mas vi o episódio onde a Nelly Furtado entrou.

"Dr. House" era engrançado mas agora nem posso olhar para o homem, já não o suporto.

Aprendi a gostar de "Anatomia de Grey" (ao início não ligava muito).

Depois há aquelas séries que basta ver a apresentação para saber que vou adorar. São tantas... Aqui ficam algumas: "Donas de Casa Desesperadas", "Betty Feia", "Sobrenatural", "Erva", "Dirt", "Jericho", entre muitas, muitas outras.

E, por falar nisso, hoje é dia de "Dexter" na RTP2. Aaaahhh!! Como eu adoro o Dexter!!! Via no Fx e agora vejo no canal 2. A frase que se segue é para quem anda a ver a série pela primeira vez: eu sei quem é o "assassino do camião do gelo"!

Ultimamente não tenho visto muita televisão. "Perdidos", "Sobrenatural", "Erva", "Dirt", "Betty"... Acabaram. O que tenho visto mais é mesmo a "Anatomia de Grey" (na RTP2), "Jericho" (no AXN, mas já vi na SIC) e aquela que considero ser a série do momento: "Psych" no Fx. Se nunca viram, façam o favor de ver. É hilariante.

Ah! O Earl... Adoro o Earl. "My name is... Earl". Agora anda a passar a terceira temporada também no Fx. Para quem não sabe: o Earl está preso.

 

Agora os filmes.

O último que vi (ou o último que vi do princípio ao fim) foi "Um Longo Domingo de Noivado". Nunca fui à bola com filmes franceses mas fiz questão de ver este, até porque estava a vê-lo no outro sábado e fizeram o favor de interromper a transmissão a meio para passarem "A Alma e a Gente".

O filme é bom. Dá uma grande lição de determinação e empenho.

Filmes franceses... Claro que já vi "O Fabuloso Destino de Amélie" (haverá alguém que não tenha visto?). "Um Longo Domingo de Noivado" é protagonizado pela Amélie, ou seja, Audrey Tautou. E, para além disso, são do mesmo realizador: Jean-Pierre Jeunet.

Falta dizer que o filme passou na RTP2 no sábado passado (já era domingo pois passava da meia-noite).

Não sei, não. Aos poucos vou chegando à conclusão de que a RTP2 é o meu canal preferido.

O último filme que a TvCabo me "ofereceu" foi o "Saw III". Que filme espectacular!!! É estranha a situação pois comprei o dvd há algum tempo mas nunca me apeteceu ver o filme... Talvez para não ter o trabalho de carregar no "play" do comando. Como passou no TvCine3 aproveitei o balanço.

A verdade é que o dito filme tem um grau elevado de "nojice" do princípio ao fim mas está espantosamente bem feito. A história é bem contada e as acções são em cadeia, ou seja, o que se faz em determinada ocasião vai destinar a cena seguinte. Um enredo muito bom. Nada foi deixado ao acaso e não tem uma única cena de sexo (o que é de louvar, ou talvez não!).

Há quem tenha a mania de que o terror tem de englobar sexo. Já era assim no tempo de "Sexta-Feira 13" (eu nasci numa sexta 13!), se bem que não era tão explícito como nos filmes de "agora".

Basta recordar "Gritos", o primeiro. Não é que seja explícito, explícito... Mas o que é que o namorado da Neve Campbell queria? (o tipo é o protagonista de "Jericho", por isso não vou criticar muito)

O que convêm referir é que, na minha opinião, o Saw não é terror... É tortura!

São coisas diferentes.

E vou esquecer esta coisa do sexo. Porquê? Porque gosto dos filmes de terror e dos filmes de tortura. E o que terá uma coisa que ver com outra? Perguntam. É fácil responder: "A Cabana do Medo" e "Hostel". O primeiro é terror, o segundo é tortura. Escritos e realizados por Eli Roth! Tenho uma tara por este gajo. Já tive pelo Ville Valo, já tive pelo Keanu Reeves, agora tenho pelo Eli.

A verdade é que, nestes dois filmes, o que não falta é sexo.

o primeiro, como o nome indica, passa-se numa cabana. Uma cabana perdida algures no meio do mato que serve de local de férias a um grupo de "quase adultos", portanto é fácil de imaginar...

O segundo, "Hostel", começa no Bairro Vermelho em Amesterdão. Já nem é preciso escrever mais... Deixo à vossa iamginação.

Mas dou a mão à palmatória. Em ambos os filmes há sexo para dar e vender, mas também há o terror e, no caso de "Hostel", a tortura não falta. Cada vez que me lembro do olho da rapariguinha...!!! Quem viu o filme sabe do que escrevo, é impossível esquecer essa cena.

O que importa sublinhar é que os filmes feitos para o público jovem não são obrigados a ter cenas de sexo! Não somos tarados (digo eu!).

O "Saw III" é um fenómeno! Sexo? Nem vê-lo!

Como referi, tenho uma espécie de tara pelo Eli Roth. Ok, admito: eu amo o Eli Roth (ou talvez não!). Só que o meu realizador preferido só poderia ser Quentin Tarantino.

Era "pequenina" quando vi o "Pulp Fiction", nem tão pouco ligava a essa coisa de realizadores. Mas sei que adorei o filme (e adoro). Na altura pareceu-me uma coisa saída de outro mundo. Passado algum tempo é que percebi o elenco de luxo (Trovolta, Bruce Willis, Samuel L. Jackson, Uma Thurman, a "nossa" Maria de Medeiros, o próprio do Tarantino,...) e como aquele realizador era um génio.

Depois aparece o "Kill Bill".

"Kill Bill" é "só" o meu filme preferido (os dois volumes, claro!). É um retrato claro da viagem que se faz quando a vingança nos entra no coração, e a determinação daquela mulher, a "noiva" (Uma Thurman no seu melhor), é uma inspiração. E no final ela lá consegue matar o Bill e ficar com a filha que julgara morta. Já para não mencionar que é quase, quase, quase no fim que se descobre o nome da sua personagem: Beatrix Kiddo (nunca mais me esqueço).

O Tarantino e o Roth são amigos. O Tarantino até é o produtor de "Hostel" e já trabalharam juntos noutros projectos.

É como se diz: "os génios andam aos pares" (ou será: "as mulheres sempre vão á casa-de-banho aos pares?").

 

 



publicado por mafalda às 13:04 | link do post | comentar | ver comentários (39)

E estou eu de volta para mais uma ronda de futilidades desnecessárias

 

Não sei como aconteceu... Ontem esqueci-me de mencionar Placebo . Placebo nunca falha. Boa voz, boas letras, boas malhas...

Tenho centenas de álbuns (sem exagero), claro que não são todos originais (não ando a roubar!!!), mas quando empanco com uma banda, empanco mesmo. É o caso das banads da praxe: Nirvana, Pearl Jam, Audioslave, Guano Apes, Garbage, Therapy, HIM,... E o caso das "outras" bandas: Linkin Park , Red Hot Chili Peppers, Smashing Pumpkins,... Resmas de originais! Ah! Também há aqueles cd's que peço emprestadados à minha irmã: Guns ' n Roses (desculpa lá, maninha, bem que lhe podes dizer adeus!).

Não posso esquecer as bandas sonoras. A primeira que comprei foi "Missão Impossível II", muito às custas de Limp Bizkit , que era a banda do momento (?!). Depois seguiram-se "Matrix ", "Resident Evil ", "The Scorpion King", "Pulp Fiction ",... Aquelas que nunca ouço: "Romeu e Julieta", "Shall We Dance",... E as que já esqueci.

Mas voltando à música no seu contexto generalizado...

Tenho uma panca por grunge-pop-rock .

Por aqui há de tudo um pouco. De Vanessa da Mata a Courtney Love ... De Britney Spears (já fui adolescente) a Coal Chamber ... De Michael Bublé a Cradle Of Filth ...

Como diria o outro: "marcha tudo".

O último álbum que comprei: "Scream ", Tokio Hotel; na Worten (escrevi "Tokio Hotel"? Parece que sim!!!)

 

Outra panca que tenho é a chamada "panca dos livros".

Leio muito. Por vezes leio três livros por mês... Admito! A biblioteca municipal é a minha segunda casa.

Olhando ali para as estantes o que mais salta à vista são as colecções.

Dou graças por esta paixão pelos livros já vir detrás. Tenho dezenas de livros que foram comprados anos antes de eu nascer. Tenho, até, enciclopédias que, de tão antigas, estão desactualizadas.

Mas o que salta à vista são mesmo as colecções: "A vida fantástica de Adolfo Hitler" (vai-se lá saber porquê!), "História secreta da Máfia", "Os Malditos", entre outras. Tudo do "tempo da outra senhora".

Os meus livros (aqueles que foram comprados por mim ou para mim) são: todos de Paulo Coelho (o homem é um génio/sábio/mago); uma colecção de vinte e quatro livros adaptados ao formato "livro de bolso"; um ou outro de Margarida Rebelo Pinto; Fernando Pessoa; Bocage; Ilse Llosa; Vergílio Ferreira; "A lua de Joana", de Maria Teresa Maia Gonzalez; algumas antologias poéticas; entre muitos, muitos outros.

Sem esquecer os sete volumes de Harry Potter e a colecção completíssima de "Arrepios" (às vezes sou mesmo criancinha!). E também os livros de desporto: "Simão Sabrosa: O Filme do Capitão" e coisas do género.

E, claro, os chamados "calhamaços": "Codex 632" de José Rodrigues dos Santos; "Anjos e Demónios" e "O código Da Vinci", ambos de Dan Brown,...

Agora vou escrever sobre "o livro", aquele que mudou a minha via. Li-o há pouco tempo e foi por pura coincidência. Andava perdida pelos corredores da biblioteca sem saber em que pegar até que a capa de um livro se destacou de todas as outras. "Lobo Branco", estava escrito como título. Resolvi trazê-lo para casa, porque não? Quando comecei não consegui parar. Não deixei ficar uma única palavra para trás. É de uma beleza quase impossível de acreditar e quase, quase poderia ser real... Nos tempos esquecidos e enterrados. "Jianna" é o nome de uma das personagens: a Rainha-Bruxa.

Decidi-me a comprá-lo. Demorasse um mês, demorasse dez anos. E, na verdade, não foi preciso esperar muito...

O último livro que comprei: "Lobo Branco", de David Gemmel; numa Fnac no Porto... Pois, no Porto existem (talvez) dezenas de Fnac's e eu não faço ideia da rua onde esta Fnac se situa. Não é num shopping... Ah! É um bocadinho abaixo do Coliseu.

Vou voltar (as más notícias não param) talvez para falar de filmes (quem não gosta de um bom filme?).

 



publicado por mafalda às 11:39 | link do post | comentar | ver comentários (14)

Terça-feira, 18.03.08

Hoje ando um bocado sem norte.

Apetece-me escrever mas não quero afundar-me mais no tormento de onde já não sei sair.

Apetece-me ser superficial... nem que seja por meros segundos.

O comando da televisão que figura no meu quarto avariou. Isto é uma das coisas que nunca deveriam acontecer: avaria no comando. Dá-me vontade de deixar o raio da televisão ligada a noite toda só para não ter de me levantar para carregar no botão. Levantar-me para carregar no botão desperta-me o sono e já há muito tempo que deixei o veneno dos medicamentos... Que não chegavam a fazer efeito.

As minhas insónias sempre foram mais fortes do que qualquer medicamento... Ou então o médico não soube o que estava a fazer.

Depois de carregar no dito do botão e despertar de um sono que nunca chegou realmente a aparecer, dá-me para ouvir rádio. Normalmente fico a ouvir a Renascença até às duas da manhã (hora em que acaba o programa do Óscar Daniel)... Renascença... Nada de Rádio Comercial, RFM , Antena3 ... Eu ouço a Renascença! Estarei a ficar velha?

Quando acaba o programa, viro-me a inventar histórias de uma vida que não vou ter mas que me ocupa o tempo. Ou então agarro no mp3 , mas o mp3 aborrece-me. Chego a um ponto em que já não posso ouvir aquelas músicas e é então que me ponho a fazer listas de músicas (ou álbuns inteiros) que tenho de transferir.

Ora deixa cá ver... Neste momento estou a ouvir Kiss the Dawn ", Guano Apes . Sempre tive uma afeição por Guano Apes . No abençoado mp3 estão  três álbuns de Guano Apes e é estranho eu não conseguir escolher a minha música preferida, apesar de ouvir constantemente Plastic Mouth ", talvez seja essa a preferida... Agora que penso nisso, é bem capaz de ser. 

Enfim...

Garbage ! Garbage também figura, Version 2.0" inteirinho, é um bocado contraditório porque nem sou muito de apreciar o estilo musical. Mas que estilo musical? O "estilo musical Garbage " não passe disso mesmo, de um estilo musical só deles.

HIM ! Claro!!! HIM é HIM ! Três álbuns inteiros. O que é uma estupidez pois um deles é um best of , o que quer dizer que as musicas já estão nos álbuns anteriores. Uma vez tive uma paixão pelo vocalista. Aaaaahhhhh .... O Ville Valo.....!!! Pensando melhor... Ele não será um tanto ao quanto.... Gay? Mas tem uma voz de arrasar!

O que não pode faltar é Pearl Jam . Como os álbuns que tenho iriam ocupar o espaço do mp3 (e todo o espaço seria insuficiente), optei pelo Rearview Mirror ", nem é preciso dizer mais nada... é uma espécie de best of .

Alicia Keys , "As I Am "... Só para conhecer os novos temas mas até agora não tenho gostado muito... Percurssão a mais. Também sou uma grande admiradora , apesar de estar um bocado fora do meu registo, acho que ela é uma rapariga bastante talentosa.

Há uns dias descobri Vanessa da Mata, bem, não foi há uns dias, foi quando saiu aquele tema "Boa Sorte". Não! Não faz parte do meu mp3 ... Mas tenho o álbum .

Estou com medo de reflectir sobre o que escrevi, julgo que até nem vou ler duas vezes ou então apago tudo. Ando com os gostos musicais virados do avesso. Estou a ficar muito liberal...

Ainda me lembro do tempo em que só ouvia Nirvana e Korn . Agora já falo em Alicia Keys e Vanessa da Mata... Algo de estranho se passa no meu mundo discográfico .

Não é que tenha deixado de ouvir essas bandas... Nirvana é "SÓ" a minha banda favorita. Tenho bandeiras, camisolas, casacos, uma data de cd's ... acho que só me falta o cachecol.

Para mim, Nirvana funciona como o Benfica... Mesmo depois de desaparecer continuam no meu coração. O Benfica desapareceu? Ouvi dizer que sim... Ou melhor... Vi que sim. No caso de Benfica nem o cachecol me falta... Tenho tudo e mais alguma coisa... Excepto esperança.

Voltando à música...

Poderia mencionar mil e uma bandas/interpretes e não mencionava tudo o que aprecio.

Nirvana, Pearl jam , Audioslave Soundgarden ), Stone Temple Pilots , Therapy , Korn , System Of A Down , Guano Apes , Garbage , HIM , Within Temptation , Nightwish , Evanescence , Seether , Marilyn Manson , Foo Fighters , Block Party , Blind Zero, Moonspell ... Tanta coisa que falta que até já estou a entrar em curto-circuito.

Vou deixar-vos agora (já não era sem tempo, dizem).

Mas volto amanhã (que má notícia) com mais coisas superficiais.

Vou abandonar o meu registo por uns tempos... Um dia ou dois (incluindo o dia de hoje).

Perdoem-me os erros, é que não vou mesmo ler isto... ou, como referi, ainda apago.  

 



publicado por mafalda às 21:13 | link do post | comentar | ver comentários (12)

mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

o que aqui revelo é para ...

o que aqui revelo é para ...

o que aqui revelo é para ...

o que aqui revelo é para ...

o que aqui revelo é para ...

o que aqui revelo é para ...

arquivos

Julho 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2015

Junho 2013

Maio 2013

Dezembro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

"se"

2009

21 gramas

3 doors down

30 rock

30 seconds to mars

a arte de comer oreo's

a família addams

a importância de ter um blog

a walk to remember

adam gontier

adam lambert

adele

aerosmith

akon

alesha dixon

alison moyet

amanhecer

apocalyptica

ascenção e queda

audioslave

avril lavigne

bandas sonoras

barack obama

bella morte

bella swan

beyoncé

birthday

bjork

bombons chineses

chris brown

coisa de miúdos

coldplay

crepúsculo

dancing the dream

de cor e salteado

de mim para vocês

desafios

dido

doce novembro

eclipse

edward cullen

entre a morte e a vida

evanescence

fábrica de histórias

filipa

fingertips

futebol

guano apes

guns n' roses

haja paciência

him

inxs

james morrison

jared leto

joana

katie melua

lamb

lidia

linkin park

livro do desassossego

lua nova

lua nova trailler

maria fátima soares

meu blog na revista brasileira de música

mian mian

michael jackson

muse

música para os meus ouvidos

natal

natalie imbruglia

ne-yo

nelly furtado

nós

o estranho caso de benjamin button

o principezinho

o que aqui revelo é para ficar entre nós

pablo neruda

paulo coelho

pearl jam

pedro khima

pérolas

pink

placebo

que surpresa tão linda

quem quer ser bilionário

rilke

rita redshoes

saint-exupéry

seal

simple plan

stephenie meyer

system of a down

teorias da conspiração

the rasmus

tokio hotel

último post

vikas swarup

whitney houston

within temptation

todas as tags

favoritos

Quero-te

Insónia

É À NOITE

Esfera

Palavras

ESSES TEUS CINCO SENTIDOS...

É

Porque não pára o tempo?

Confiança

Alma

links
visitas
free hit counter
blogs SAPO
subscrever feeds